Aqueça seu cérebro nesse inverno

O mês de junho chegou e com ele chegará também o inverno, deixando os dias mais frios e preguiçosos. No sul do Brasil é comum ver a neve cair, cobrindo o chão e as plantas. Já em outras regiões, como São Paulo e Rio de Janeiro, é a chuva quem dá o ar da graça. Como as temperaturas caem nessa estação, as pessoas tendem a passar mais tempo dentro de casa, principalmente debaixo dos cobertores. Mas, o inverno também é tempo de se mexer e você pode começar aquecendo o cérebro para mantê-lo ativo e pronto para os desafios do dia.

 

Quer saber como? Acompanhe as dicas que separamos para você.

 

Cuide da sua alimentação

 

O frio é um convite para comer mais! Que tal escolher alimentos que abasteçam o cérebro?

 

Cerca de 20% do açúcar e da energia que você consome vão para o cérebro. Manter os níveis de açúcar controlados, garante mais tempo de atenção. As células do cérebro são compostas por gordura, por isso é importante manter uma quantidade de gordura na sua dieta e você pode fazer isso escolhendo alimentos que contenham ácidos graxos, como nozes, sementes, abacate e peixes bons para desenvolver o cérebro.


Crie uma playlist

 

Ouvir música é uma ótima opção de lazer e uma oportunidade de estimular o cérebro. Além de oferecer efeitos terapêuticos, a música pode melhorar a cognição geral e ser parte das estratégias de estímulo de áreas do cérebro que despertam os potenciais de aprendizagem. Diversos estudos já mostraram que a música pode ter efeitos positivos no cérebro liberando dopamina, neurotransmissor mais conhecido como "hormônio do prazer".

 

Exercite o corpo, para aquecer o cérebro

 

Um estudo realizado no Canadá e publicado pela revista Neurology, mostrou o impacto de exercícios aeróbicos para melhorar o desempenho cognitivo. Durante seis meses, a pesquisa avaliou a prática de exercícios aeróbicos supervisionados em 216 pessoas saudáveis, de meia-idade e idosos. Os resultados mostraram uma melhora no condicionamento cardiorrespiratório, na vasorregulação cerebral e na performance cognitiva, principalmente em testes de função executiva e de velocidade de processamento.

 

Além disso, outras pesquisas mostraram que a atividade física aumenta o número de sinapses, promove mais conexões cerebrais, além de ajudar na formação de células extras. Vale a pena driblar o frio e fazer um esforço para se exercitar, mesmo na estação mais fria do ano.

 

Garanta sua ginástica cerebral

 

Cérebro faz ginástica? Sim. E você pode exercitar o seu de um jeito bem divertido, apostando nos jogos eletrônicos.

 

A prática regular de jogos desenvolve a capacidade de concentração e tomada de decisão. Pesquisas mostram que há melhora em diversas habilidades cognitivas, como aprendizagem e atenção. Além disso, os jogos são divertidos, capazes de promover ambientes ricos em novos desafios e ainda oferecem estímulo ao o cérebro para desenvolver novas conexões.

 

As regiões do cérebro mais estimuladas com os jogos são o córtex pré-frontal, responsável pelo controle de atenção e fundamental em comportamentos mais complexos do cérebro; o córtex parietal, que controla a mudança de foco e o córtex cingulado, responsável por funções comportamentais.

 

No Afinando o Cérebro, você encontrará uma série de jogos que irão ativar o seu córtex pré-frontal e prepara-lo para uma reunião importante, uma aula, uma sessão de terapia ou qualquer outra atividade que exija atenção e concentração. É o caso, por exemplo do jogo Cores, um desafio que vai acelerar a velocidade de processamento do seu cérebro, melhorando habilidades de atenção seletiva, nomeação e leitura rápida.

 

Para conhecer esse e outros jogos que vão ajudar a manter seu cérebro aquecido mesmo no inverno, venha para  o Afinando o Cérebro. Faça um cadastro agora mesmo e comece a usar gratuitamente.

 

Copyright © 2021. Todos os direitos reservados