Buscar
  • Afinando o Cérebro

Escola também é lugar de escuta ativa

A prática da escuta ativa na infância promove inúmeros benefícios para as crianças, que vão desde o fortalecimento da autoestima até o desenvolvimento de habilidades emocionais e sociais para lidar com situações diversas. Nesse sentido, é importante que as famílias exercitem a escuta ativa com os pequenos desde cedo.


E quando falamos em desenvolvimento infantil, as questões a serem trabalhadas vão além do universo familiar. Assim, a escuta ativa na infância ganha espaço também na educação.

Sim! A escola também é lugar de colocar em prática a escuta atenciosa e empática.


Se é por meio da escuta ativa que as crianças compreendem melhor as suas emoções, desenvolver este conceito também na fase escolar é essencial. Afinal, em alguns casos, a escola será o ambiente em que a criança realizará seus primeiros contatos sociais, enfrentará situações diferentes daquelas vivenciadas em seu ambiente familiar, passará pela experiência de estar distante dos pais ao mesmo tempo em que desenvolve novas habilidades.


A partir da escuta ativa, as relações entre alunos e professores se tornarão mais próximas. As crianças terão habilidade para se expressarem de maneira adequada e, consequentemente, haverá um espaço maior para colaboração, pois ao se perceberem ouvidas, se sentirão mais valorizadas. Por outro lado, os educadores terão condições de compreender melhor as habilidades e limites de seus alunos. Entre os inúmeros benefícios da escuta ativa no ambiente escolar, podemos destacar ainda:


- fortalecimento do vínculo e confiança entre crianças e adultos;

- mais clareza na troca de mensagens;

- autorreflexão;

- aperfeiçoamento da habilidade de tomada de decisão;

- diminuição da ansiedade;

- respeito às diferenças.


Se os benefícios parecem objetivos e claros, então como ter êxito no exercício da escuta ativa durante o processo de ensino e aprendizagem, reconhecendo que as crianças são sujeitos com direitos e voz própria?


Antes de qualquer dica, tenha claro que a escuta ativa estará presente quando houver interesse genuíno em ouvir o outro, não importa sua idade. Além de se dispor a ouvir as palavras que saem da boca dos pequenos, é importante desenvolver sensibilidade e linguagem corporal para demonstrar atenção ao que dizem. E nada disso está relacionado a um ambiente permissivo, em que as crianças podem fazer o que quiserem, sem limites ou regras. A escuta ativa, pelo contrário, irá valorizar a relação respeitosa entre aluno e professor, abrindo espaço para uma comunicação assertiva.


Para tanto, é importante que os professores abram espaço para que os alunos proponham soluções para a resolução de conflitos como, por exemplo, na disputa de um brinquedo, deixando de lado o ímpeto que muitos adultos têm de tentar resolver tudo pelas crianças. Desta forma, aos poucos, será possível compreender o funcionamento de cada um, criando possibilidades de acesso ao mundo infantil. É nesse processo que também será possível desenvolver a coparticipação do aluno nas atividades escolares.


Ao perceber que a escola é um espaço comum, de respeito e principalmente de escuta, as crianças irão valorizar sua relação com os professores, ainda que tudo isso pareça muito distante e complicado para o mundo infantil. A verdade é que as crianças aprendem pelo exemplo e, ao serem ouvidas, aprenderão a ouvir também.


Esperamos que após essa leitura, você reconheça a importância e, principalmente, os ganhos que se têm ao praticar a escuta ativa na escola. Para saber mais sobre o tema, confira essa live que fala sobre a escuta ativa na comunicação e nas relações humanas.

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo