Buscar
  • Afinando o Cérebro

A expressividade como aliada da comunicação

Conversar com alguém pode ser uma experiência interessante, mas às vezes nem tanto. Uma fala monótona, sem vivacidade ou energia é capaz de afastar o interlocutor de seus pares, independentemente do assunto em questão.


O que há por trás das pessoas que se comunicam bem e conseguem manter o outro conectado e interessado naquilo que elas falam? Uma das respostas para essa pergunta está na expressividade, termo relacionado a uma comunicação capaz de exprimir o que se deseja com clareza, energia e vivacidade.


A comunicação está diretamente ligada ao que o outro compreende. Percebemos o que as pessoas falam e principalmente como falam, como são seus movimentos corporais, postura, tom de voz.


Agora, pense sobre a sua própria comunicação. Você é capaz de atrair a atenção das pessoas por meio da sua fala?


Um estudo realizado na Universidade da Califórnia, por Albert Mehrabian, mostrou que a compreensão de uma mensagem está relacionada a uma série de fatores: 7% deve-se às palavras escolhidas, 38% ao tom de voz e 55% à linguagem corporal. Ou seja, a boa comunicação vai muito além de falar. Depende de expressividade e de outras habilidades como foco, memória, escuta ativa e agilidade mental. É necessário ter rapidez na hora de se expor e responder perguntas, além de perceber a variação que existe entre os sons da fala, responsável pela prosódia.


Quando há dificuldade em perceber a prosódia da fala, identificar as sílabas tônicas das palavras ou se expressar com clareza, pode ser um bom momento para avaliar as habilidades auditivas. Principalmente a habilidade de ordenação temporal, responsável pela percepção e processamento de dois ou mais estímulos sonoros, de acordo com a ordem em que ocorrem no tempo. Uma alteração nessa habilidade pode interferir na compreensão da fala, na aquisição do sistema fonológico, na percepção da prosódia e identificação de sílabas tônicas e até mesmo na expressividade.


Como detectar alteração nas habilidades auditivas?


Com AudBility, o fonoaudiólogo poderá fazer uma triagem das suas habilidades auditivas de forma simples e rápida no consultório ou no atendimento à distância, para compreender se a habilidade de ordenação temporal e demais habilidades do processamento auditivo central estão funcionando de forma adequada.


AudBility é uma plataforma online para triagem das habilidades auditivas. De uso exclusivo dos fonoaudiólogos, o programa foi validado cientificamente e atende todas as faixas etárias.



E se for detectada alguma alteração?


Fique tranquilo! Com os resultados do AudBility em mãos seu fonoaudiólogo poderá indicar a necessidade de avaliação formal do processamento auditivo central ou direcionar estratégias a serem utilizadas em terapia para estimular as habilidades auditivas alteradas.


Sim! A boa notícia é que as habilidades auditivas podem ser aprimoradas com treino auditivo. E mais, dá para tornar esse processo divertido.


Descubra o Afinando o Cérebro, uma plataforma que dará a você acesso a mais de 160 atividades, desenvolvidas por especialistas e comprovadas cientificamente, para estimulação de habilidades auditivas, de foco, memória, escuta ativa e agilidade mental. O acesso é simples e pode ser feito a partir de qualquer dispositivo eletrônico (celular, tablet ou computador).


Torne a sua comunicação assertiva inesquecível, invista na expressividade para ser percebido como um comunicador ou uma comunicadora consciente. Afinal, como dissemos antes, comunicação tem a ver com o que o outro percebe.


Ficou curioso para saber mais sobre AudBility e Afinando o Cérebro? Clique aqui e conheça!

71 visualizações0 comentário