Buscar
  • Afinando o Cérebro

Melhore sua comunicação com uma escuta ativa

Você já parou para pensar o quanto a escuta é importante em nosso dia a dia?


Seja na comunicação em família, na escola ou no trabalho, a comunicação será mais efetiva quanto melhor for a sua escuta. Sim, para se comunicar bem é essencial escutar bem. Desviar a atenção ou perder o foco em uma conversa pode gerar diversos ruídos no processo de comunicação, por isso compreender o que é escuta ativa e, principalmente, praticá-la é essencial para o sucesso da comunicação em qualquer ambiente.


A ideia de uma escuta que seja ativa vai muito além de ouvir e discriminar os sons que chegam aos nossos ouvidos. Na escuta ativa, o ouvinte deve ser capaz de assimilar o conteúdo expresso pelo interlocutor com interesse genuíno e se envolver na conversa evitando assim distrações que impeçam o completo entendimento do que está sendo dito. Se fôssemos falar em uma receita mágica, este seria o guia perfeito para uma comunicação assertiva e com menor possibilidade de ruídos.


Sabemos, porém, que não existe mágica quando o assunto é construir um processo de comunicação maduro e assertivo. A boa notícia é que você pode treinar sua escuta ativa em qualquer momento da vida e, melhor, pode começar cedo com seus filhos.


Escuta ativa para crianças


As crianças chegarão ao mundo dos adultos por meio de seus cuidadores. Assim, o exercício de comunicação e de escuta ativa na infância permite que as crianças desenvolvam a habilidade de expressão de ideias e sentimentos de forma clara e transparente com impactos positivos para seu desenvolvimento emocional e social.


Quer saber como praticar com seus filhos? Dedique-se à comunicação com os pequenos, desenvolva com eles uma relação de confiança, atenção e sensibilidade. Quando for conversar com uma criança, reduza a distância. Posicione-se na altura dela, promova o contato visual, dedique seu tempo e atenção a essa conversa e demonstre que está compreendendo o que ela diz.


A escuta ativa na comunicação com as crianças fortalece o vínculo entre pais e filhos, reforça a autoestima das crianças, além de ajudar no desenvolvimento da empatia.


Se funciona com as crianças, funciona no mundo dos adultos


Quando o termo escuta ativa foi criado pelos psicólogos americanos Carl Rogers e Richard Farson na década de 50, é possível que eles não fizessem ideia da importância que a escuta ativa teria na vida pessoal e profissional das pessoas. Inicialmente, a escuta ativa foi pensada para ser utilizada como uma abordagem terapêutica, mas logo ganhou espaço entre profissionais de outras áreas como assistência social, educação, medicina e administração.


Com todo esse alcance, imagine a importância da escuta ativa no ambiente profissional. Ela é capaz de promover melhores relações interpessoais com uma comunicação clara e eficiente entre todos os membros da equipe, com mais confiança.


Quer saber como praticar no seu dia a dia?


Ouça sem julgamento, mesmo quando parecer difícil acompanhar uma perspectiva diferente da sua pode ser o ponto de partida para uma escuta ativa eficiente. Seja observador e esteja atento também à comunicação não verbal, tanto a sua como a do interlocutor fazendo, por exemplo, um movimento com a cabeça que demonstre seu interesse no que está sendo dito e mantendo o contato visual constante. Ao final do diálogo, retome o que foi falado certificando-se que compreendeu o conteúdo abordado prestando atenção a detalhes como postura, tom de voz, expressões e gestos. Para saber mais sobre a importância da escuta ativa na comunicação e relações humanas, assista essa live.


Seja na infância ou na vida adulta, a escuta ativa é essencial para a boa comunicação. Que tal começar a treinar por aí?


24 visualizações0 comentário